Notícias

MP quer que Shell pague R$900 mil após contaminação do Valor

Publicado em 20/02/2013 às 15h06

Ainda não houve acordo entre as empresas Shell, Basf e os ex-trabalhadores que foram contaminadas por substâncias cancerígenas, entre 1974 e 2002, numa fábrica de pesticidas, em Paulínia, no interior de São Paulo. Hoje, o Ministério Público do Trabalho propôs o pagamento de 90% do valor estipulado em decisões na 1ª e na 2ª instância da Justiça Trabalhista, que foi de aproximadamente R$ 1 bilhão.

TST adia acordo entre Shell e trabalhadores contaminados em SP
Indenização a operários da Shell contaminados pode chegar a R$ 52 mi
Justiça manda Shell e Basf depositarem R$ 1 bi para indenizações
Cetesb aplica multa à Shell por contaminação em Paulínia
Shell é alvo de ações no valor de R$ 20 milhões por contaminação
No último dia 14, as empresas propuseram pagar os custos de tratamento de saúde das pessoas que foram contaminadas, além de indenização por grupo familiar, que, na média, ficaria em R$ 120 mil. Elas querem criar um fundo com gestão independente para liberar os valores aos trabalhadores e aos seus dependentes.
Ao todo, as companhias iriam pagar R$ 52 milhões às famílias. Essa proposta foi considerada insuficiente por representantes das vítimas na reunião de hoje no Ministério Público, em Brasília.
O TST (Tribunal Superior do Trabalho) vai fazer mais duas audiências de conciliação entre as partes nos dias 28 de fevereiro e 4 de março.

Categoria: 2013

USP abre mais de 4 mil vagas para a terceira idade

Publicado em 20/02/2013 às 15h05

Programa Universidade Aberta à Terceira Idade completa 20 anos de atividades
O programa Universidade Aberta à Terceira Idade da USP (Universidade de São Paulo) abrirá 4.319 vagas gratuitas em 322 cursos no primeiro semestre de 2013. Esse ano, a ação completa 20 anos de funcionamento. Haverá vagas nas áreas de engenharia, artes, direito, idiomas e saúde.
Para participar, é necessário ter no mínimo 60 anos no momento da matrícula e cumprir as exigências das disciplinas. O catálogo de atividades com a relação completa dos cursos e informações sobre o número de vagas e pré-requisitos está disponível para download no site da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária (PRCEU).
As vagas são limitadas. O período de inscrições, em geral, vai de 25 de fevereiro a 8 de março (ou enquanto houver vagas), nas unidades. Mas cada escola monta o seu cronograma (algumas já abriram as inscrições). As disciplinas regulares seguem o calendário de graduação, com início em 25 de fevereiro e término no final de junho.
As vagas estão divididas entre disciplinas dos cursos de graduação da USP e atividades complementares físico-esportivas e didático-culturais, na capital e nos câmpus de Bauru, Lorena, Piracicaba, Pirassununga, Ribeirão Preto e São Carlos.

Categoria: 2013

TST capacitará advogados para uso do PJe-JT

Publicado em 13/02/2013 às 15h04

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) realizará, no próximo dia 20 de fevereiro, um curso de capacitação sobre o sistema do Processo Eletrônico da Justiça do Trabalho (PJe-JT) para módulos de 1º, 2º e 3º graus.  O objetivo é instruir os advogados sobre o correto uso da ferramenta e garantir o uso eficaz do novo sistema que passará funcionar no TST no dia 26 de fevereiro, quando será instalado. As inscrições são limitadas e poderão ser feitas, a partir desta quinta-feira (7), no site do Tribunal (clique aqui.)

Já em funcionamento em todas as regiões do país, o Sistema de tramitação eletrônica dos processos tem como principal objetivo agilizar a resolução dos conflitos trabalhistas de forma segura e confiável, bem como utilizar a tecnologia disponível de forma racional e inteligente para uma Justiça do Trabalho cada vez mais célere, acessível, econômica, eficiente e sustentável.
Para propor uma ação trabalhista ou praticar qualquer ato processual dentro do PJe-JT, advogados, magistrados, procuradores e servidores da Justiça vão precisar também de um certificado digital, ferramenta que exerce a função da assinatura pessoal em ambiente virtuais e garante a autenticidade de documentos.
A capacitação de advogados para o uso do PJe-JT será ministrada no dia 20 de fevereiro, na sede do Tribunal Superior do Trabalho, em Brasília, de 8h30 às 18hs.

Serviço:

Capacitação do Sistema do Processo Eletrônico da Justiça do Trabalho (PJe-JT)
Data: 20 de fevereiro
Horário: 8h:30 às 12hs e das 14hs às 18hs.
Local: Tribunal Superior do Trabalho – Setor de Administração Federal Sul – quadra 8 – lote 1.

Fonte: www.tst.gov.br

Categoria: 2013

Criado grupo de trabalho para integrar PJe-JT com sistema do MP

Publicado em 06/02/2013 às 14h54

O presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), ministro João Oreste Dalazen, e o procurador-geral do Trabalho, Luís Antônio Camargo de Melo, assinaram nesta terça-feira (5), no TST, um ato conjunto instituindo grupo de trabalho para promover a interoperabilidade entre o sistema de Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho (PJe-JT) e o sistema do Ministério Público do Trabalho (MPT digital).

O ato atende as diretrizes da Lei n° 11.419/2006, que dispõe da informatização do processo judicial, e tem o objetivo de "imprimir maior eficiência à atuação de ambas as instituições". A solução tecnológica que permitirá a integração dos dois sistemas será desenvolvida em conjunto pelo TST, CSJT e MPT. O grupo, composto por membros dessas instituições, terá um prazo de 90 dias para a conclusão dos trabalhos.

(Fonte: www.tst.gov.br)

Categoria: 2013

Acesso ao Fórum Cível - Detector de Metais

Publicado em 09/01/2013 às 14h23

A partir do dia 20 de julho a Diretoria do Fórum Cível/Criminal de Mauá adotou um novo procedimento de segurança: o público em geral, bem como os Advogados e Estagiários passaram a ingressar no Fórum por uma única entrada, passando por aparelho detector de metais e, se for o caso, exibição de objetos, malas e bolsas.
Tal procedimento acarretou filas, prejudicando o trabalho dos Advogados e Estagiários que frequentam o referido espaço público.
Todos os membros da Diretoria da OAB Mauá, em conjunto com outros colegas que se encontravam no Fórum na ocasião (Dr. Sidney Levorato e Dr. Marcos Guedes) estiveram reunidos com a Diretora do Fórum, Dra. Maria Eugênia, dia 23, solicitando imediatas providências visando facilitar o acesso ao Fórum por parte dos Advogados e Estagiários.
Após ponderações e sugestões, deliberou-se que o Fórum de Mauá iria solicitar ao TJ mais um aparelho detector de metais, para viabilizar acesso exclusivo aos Advogados e Estagiários (o que já foi providenciado - vide cópia na sala dos adv.).
ATENÇÃO: o ingresso ao Fórum por parte dos Advogados e Estagiários está sendo feito pela porta lateral de frente para a Avenida João Ramalho, mediante exibição da carteira.
A Diretoria da OAB Mauá está acompanhando de perto a situação e exigindo das autoridades competentes que seja assegurado aos Advogados e Estagiários acesso facilitado ao Fórum.
Se algum colega tiver algum constrangimento ou dificuldades para ingressar no Fórum, favor comunicar qualquer membro da Diretoria ou a Comissão de Prerrogativas.

(Clique nas imagens para ampliar)

Categoria: 2013

Resultado das Eleições OAB Mauá

Publicado em 02/01/2013 às 14h43

ELEIÇÕES OAB - 29.11.2012
GESTÃO 2013 - 2015
POSSE DIA 01.01.2013

 

RESULTADO FINAL

PARA A SUBSEÇÃO:

191 votos = CHAPA RENOVAÇÃO COM EXPERIÊNCIA - DR. LUIZ CARLOS SPINDOLA PRESIDENTE
189 votos = CHAPA RUMO CERTO - DRA. MARISA GALVANO PRESIDENTA
143 votos = CHAPA OAB PARA TODOS - DR. FRANCISCO CARLOS PRESIDENTE
= BRANCOS
11 = NULOS
534 = TOTAL DE VOTOS

PARA A SECIONAL:
263 votos = MARCOS DA COSTA
190 votos = TORON E ROSANA
56 votos = SAYEG
3 = nulos
21 = brancos

Categoria: 2013

Processo Eletrônico: CNJ atende pedido da Advocacia

Publicado em 06/12/2012 às 14h18

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) concedeu nesta terça-feira (4/12), liminar ao Pedido de Providências solicitado pelas entidades representativas da advocacia paulista - OAB SP, AASP e IASP - suspendendo desse modo o cronograma de implantação do processo eletrônico no Fórum João Mendes Júnior. A prorrogação também foi ampliada, conforme decisão do conselheiro relator, para todas as Comarcas do Estado de São Paulo.


Na audiência de conciliação no TJ-SP, não houve consenso entre Advocacia e Tribunal.
Em seu despacho, o relator do Pedido, conselheiro Gilberto Valente Martins, decidiu: “O acesso à justiça, certamente, ficará restringido ou limitado, neste momento, com a impossibilidade de protocolizarem-se fisicamente as iniciais, prejudicando os legítimos direitos dos jurisdicionados, motivo pelo qual, existindo os pressupostos legais do fumus boni iuris e do periculum in mora defiro a liminar pleiteada, em parte, para estender o início da implementação do sistema processual eletrônico único, para o dia 01 de fevereiro de 2013, prazo suficiente para que os advogados possam obter a certificação digital, ficando obrigado o Tribunal a receber, também, até a data estabelecida, as peças iniciais em meio físico."

Esclareceu ainda que “é assegurado ao Tribunal de Justiça dar seguimento ao seu cronograma de implementação do PJe, ficando, tão somente, estendido o prazo-limite até 01 de fevereiro de 2013 para recebimento das iniciais no sistema híbrido, isto é, na forma digital e física".

E concluiu o conselheiro Gilberto Valente Martins: “Ante o exposto, e reservando-me o direito a novo exame por ocasião das informações ou do julgamento de mérito, concedo, em parte, a medida liminar pleiteada, para suspender a exclusividade de recebimento de iniciais por meio eletrônico”.

Audiência de conciliação

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) havia promovido na segunda-feira, 3/12, no Palácio da Justiça em São Paulo, audiência de conciliação para tratar do Pedido de Providências solicitado pelas entidades representativas da advocacia paulista, da qual participaram o presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D’Urso,; o presidente da AASP, Arystóbulo de Oliveira Freitas; o vice-presidente dao IASP,  Euclydes José Marchi Mendonça ; o presidente do TJ-SP, Ivan Sartori,  os conselheiros do CNJ Gilberto Valente Martins (relator do Pedido), José Roberto Neves Amorim, Silvio Ferreira da Rocha, o representante do Conselho Federal da OÃB, Frederico Preuss Duarte, o presidente eleito da OAB SP, Marcos da Costa; a diretora-adjunta Tallulah Kobayashi de Andrade Carvalho ; o conselheiro federal eleito Márcio Kayatt e  representantes do procurador-geral de justiça do Estado de São Paulo , da Procuradoria Geral do Estado,  da Defensoria Pública e de empresas certificadoras.
Diante da impossibilidade de um acordo, em virtude da relutância do TJSP em aceitar a prorrogação dos prazos conforme solicitado pelas entidades, ao final da reunião foi ratificado para o CNJ o pleito de liminar para o Pedido de Providências.
A questão foi apreciada nesta terça-feira, 4/12, e a decisão monocrática será submetida ao Plenário do Conselho em sua próxima reunião.
Para o presidente da AASP, Arystóbulo de Oliveira Freitas “O acolhimento do pedido de liminar formulado pelas entidades que representam a Advocacia (OAB-SP, AASP e IASP) demonstra a sensibilidade do CNJ com um dos temas mais relevantes para o exercício da profissão da advogada e do advogado, que é o processo eletrônico. Todas as entidades mostraram e comprovaram que apoiam a implantação do processo eletrônico, mas que era importante que essa implantação fosse promovida de uma forma cautelosa e adequada permitindo que todos os profissionais tivessem acesso à tecnologia e ao conhecimento para até mudar essa nova forma de interagir com o poder público, essa nova forma de exercer sua profissão. Então as instituições ficaram satisfeitas com o acolhimento do pedido e entendem que essa liminar viabilizará maior acesso da população ao Judiciário sem qualquer e abrupta restrição”.

Veja a íntegra da Liminar

Trata-se de pedido de providências formulado pela ASSOCIAÇÃO DOS ADVOGADOS DE SÃO PAULO – AASP, ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL – SEÇÃO DE SÃO PAULO – OAB/SP e INSTITUTO DOS ADVOGADOS DE SÃO PAULO – IASP em face do TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO, no qual requerem, em sede de liminar, a imediata suspensão do cronograma de implantação do processo eletrônico no Fórum João Mendes Junior.
Os requerentes informam que o Presidente do TJSP pretende implementar, a partir do dia de hoje 03/12/2012, em caráter definitivo e exclusivo para os novos feitos, o sistema de processo judicial eletrônico das Varas Cíveis no Fórum João Mendes Junior.
Alegam que a medida, da forma como será implementada, colocará em risco de colapso a atividade forense que envolve mais de 87 mil profissionais e, por conseguinte, milhares de cidadãos que necessitam de tutela jurisdicional, haja vista a exiguidade do prazo para tal providência.
Outrossim, afirmam que as condições impostas pelo Tribunal requerido além de contrariar expressa disposição legal (Lei 11.419/2006), ferem os princípios constitucionais da proporcionalidade e da razoabilidade.
Dessa forma, solicitam a intervenção deste Conselho no sentido de determinar ao TJSP prazo mínimo de 180 (cento e oitenta dias) para a implementação definitiva do processo eletrônico no Estado de São Paulo, a fim de que seja possível capacitar, orientar e equipar os profissionais da advocacia nesse período.
Em informações prestadas a este Conselho, o TJSP noticiou que desde o início do referido plano de informatização, anunciado há cerca de quatro anos, já foram implantadas 68 novas varas digitais no Estado.
Prosseguiu asseverando que, por várias vezes, em reunião com as requerentes tentou-se acordo a fim de tornar menos traumática a implementação do sistema no Fórum João Mendes Junior, chegando-se a um consenso primeiro de que o peticionamento inicial híbrido (papel e digital) persistiria até 03 de dezembro.
Explicou, no entanto, que as requerentes retomaram negociação a respeito e não vem mais aceitando esse prazo e que a subsistência do sistema híbrido para as ações iniciais trará alto custo ao Tribunal, pois a permanência de todo o pessoal em sistema paralelo em papel depende da disponibilização de um número maior de técnicos e servidores, sem mencionar o prejuízo para o treinamento de pessoal.
Ao final, pugna pelo indeferimento da medida de urgência.

Objetivando coletar informações necessárias para correta decisão de mérito e, também, com o propósito de conciliar os interesses das entidades autoras e seus representados e do interesse da Administração do Tribunal de Justiça, realizei audiência pública instrutória, com a participação dos requerentes, requerido e de outros intervenientes admitidos no processo e chamados por este relator, dentre eles o Conselho Federal da OAB, Ministério Público do Estado,Defensoria Pública e Procuradoria-Geral do Estado, contando com a participação dos Conselheiros José Roberto Neves Amorim, Silvio Luís Ferreira da Rocha e do Juiz Auxiliar da Presidência do CNJ Marivaldo Dantas de Araújo.

É, em síntese, o relatório.
Sem prejuízo de novo exame por ocasião do julgamento final, considero presentes os requisitos que ensejam a concessão da medida de urgência pleiteada, conforme passo a demonstrar.

Durante a audiência pública ficou evidenciado que,por parte dos requerentes,ASSOCIAÇÃO DOS ADVOGADOS DE SÃO PAULO – AASP, ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL – SEÇÃO DE SÃO PAULO – OAB/SP, INSTITUTO DOS ADVOGADOS DE SÃO PAULO – IASP e pelo CONSELHO FEDERAL DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL:
a)                Existe o consenso de que efetivamente énecessária a implementação do PJe, nos moldes que o Tribunal de Justiça está desenvolvendo;
b)               Que, embora exista esta necessidade, os prazos fixados foram exíguos para emissão da certificação digital para a classe dos advogados;
c)                Que muitos advogados não estão capacitados para trabalhar com o sistema do PJe e a sociedade ficaria prejudicada em seu direito de postular em juízo.

A Defensoria Pública e o Ministério Público do Estado manifestaram-se em absoluto apoio ao PJe, esclarecendo que todos os seus membros estão com certificação digital, bem como acordam quanto a imprescindibilidade do funcionamento do sistema em razão da celeridade processual.

O Tribunal de Justiça de São Paulo, através de seu Presidente, esclareceu que:
a)    Desde 2006 vem trabalhando na instalação do programa de sistema eletrônico de processos (PJe) com o acompanhamento de todos os seguimentos representativos da classe dos advogados, especialmente os requerentes;
b)   O custo de capacitação dos profissionais, operadores do sistema, é elevado, até em razão da contratação de empresa terceirizada;
c)    Houve ampla divulgação do cronograma de funcionamento do PJe, através dos atos administrativos publicados nos órgãos oficiais e de forte campanha publicitária nos meios de comunicação, inclusive no sítio eletrônico do TJ-SP, alegação que foi acompanhada de documentos comprobatórios;
d)   a dilação do prazo implicará nova despesa ao Tribunal, elevada e não-prevista;
e)    Onão funcionamento do sistema, nos moldes da previsão já feita, unicamente por meio digital, pode representar a perda do treinamento dos profissionais capacitados no curso.
f)     A necessidade de cumprimento do cronograma apresentado.

Ficou demonstrado, por parte do requerido que o planejamento e a programação foramacompanhados pelas entidades representativas dos advogados, ora requerentes, inclusive com a aceitação do cronograma apresentado pelo Tribunal.
Do mesmo modo, ficou evidenciado a existência de um grande número de profissionais a serem credenciados, e a impossibilidade das requerentes, OAB-SP e AASP, certificarem digitalmente os advogados no prazo estabelecido.
Todavia, ficou concretamente provado que outras empresas certificadoras, presentes na audiência pública, possuem capacidade técnica e operacional de emitir o credenciamento a todosos advogados interessados, em curto prazo de tempo.
Verifico, conforme afirmado ao norte, estarem presentes os requisitos necessários para deferimento de medida liminar, pois, hoje, o recebimento de iniciais unicamente pelo sistema digital, inviabiliza, em parte, o acesso à justiça.
É certo que, em razão da inviabilidade, para o momento, da certificação digital de boa parcela dos causídicos que atuam nas Varas Cíveis do Fórum João Mendes, é viável admitir que parcela da população que necessite ver assegurado seu direito, encontre na restrição feita às petições não-digitais, um obstáculo intransponível.
Constata-se que, durante o período de 19 de novembro ao dia de hoje, funcionou um sistema hibrido, com aceitação de peças iniciais, tanto por meio eletrônico como por meio físico, o que permitiu aos operadores do sistema, no caso os servidores do Tribunal, continuassem seu processo de treinamento e capacitação.
O acesso à justiça, certamente, ficará restringido ou limitado, neste momento, com a impossibilidade de protocolizarem-se fisicamente as iniciais, prejudicando os legítimos direitos dos jurisdicionados, motivo pelo qual, existindo os pressupostos legais do fumus boni iuris e do periculum in mora defiro a liminar pleiteada, em parte, para estender o início da implementação do sistema processual eletrônico único, para o dia 01 de fevereiro de 2013, prazo suficiente para que os advogados possam obter a certificação digital, ficando obrigado o Tribunal a receber, também, até a data estabelecida, as peças iniciais em meiofísico.
Esclarece-se que é assegurado ao Tribunal de Justiça dar seguimento ao seu cronograma de implementação do PJe, ficando, tão somente,  estendido o prazo-limite até 01 de fevereiro de 2013 para recebimento das iniciais no sistema hibrido, isto é, na forma digital e física.
Ante o exposto, e reservando-me o direito a novo exame por ocasião das informações ou do julgamento de mérito, concedo, em parte, a medida liminar pleiteada, para suspender a exclusividade de recebimento de iniciais por meio eletrônico.
Desta decisão intime-se, com a máxima urgência, o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e os requerentes, inclusive por meio de fax.
À Secretaria Processual para providências e a inclusão do procedimento em pauta, nos termos regimentais.

Categoria: 2012

left show normalcase tsN fwB|tsN fwR uppercase left show|show fwR uppercase tsN left|bnull|||news login fwB tsN fwR tsY c05|normalcase fsN fwR c05|b01 c05 bsd|login news normalcase fwR c05|c05 fwR tsN uppercase|b01 normalcase bsd c05|content-inner||